Ahh menina! 

meniiiina

“-Chega disso!

– Só mais uma barra de chocolate e eu paro, prometo.

-Amiga, já faz um mês que você ta nessa, vamos sair hoje!

-Só mais um filme, prometo..”

Ahh menina, como queria poder te dizer que você é linda! Tô aqui de longe vendo tudo isso e te mandando as energias mais positivas desse mundo, porque energia é uma corrente de pensamentos bons que sei que vai chegar até seu coração e te levar paz, muita paz. Porque no meio dessa tormenta de sentimentos, tudo que nosso coração pede é paz. Ele implora pra alma ser forte e não desmoronar, mas ele desmorona primeiro. As lágrimas rolam, o ar falta e o coração aperta, comprime, se retorce e pede colo.

Então é isso que quero lhe desejar, que a chuva lave e leve esse choro que chega a machucar de tanto que encosta na ferida pra bem longe, porque as vezes, tudo que a gente precisa é esquecer, pra assim a ferida curar; desejo que o sol nascendo seja uma alegria para se aventurar na rua mais um dia; desejo que o silêncio lhe traga calma, ao invés de saudade; e que você seja forte, pois é hora de dar colo a si mesma, e nem sempre nosso peso é tão leve quanto estimamos.

Mas fica calma ta? Vou te ensinar um truque pra ficar mais leve. Faz assim, esvazia a alma, tira tudo, assim como na tpm você joga as roupas pra fora do guarda roupas –tudo mesmo. E reconstrói, guarda as boas recordações e pede pro universo, Deus ou quem você crer te ajudar a ter um coração capaz de perdoar todo o mal que ele te fez, porque só perdoando-o você vai esvaziar a alma e se livrar dos sentimentos ruins. Perdoar nos faz nobre e deixa a alma leve, curada. Perdoar é o remédio da alma. Vai demorar, mas você consegue! Eu sei que consegue! Pega parte por parte e perdoa, depois, joga o ruim no lixo e põe o bom no porta retrato, ou no álbum, pra você ver e lembrar quando tudo estiver melhor.

Agora se apressa, larga o chocolate e o filme, e organiza o coração, e se não der pra organizar até a hora de sair, organiza amanhã, é domingo mesmo.


-A.N. 

Menina, não se esconda da chuva! 

 

E pra que se esconder da chuva? Encare- a com postura, olhos voltados para a frente e atentos ao redor, e um sorriso leve mas nunca frouxo. O guarda-chuva só te protege da garoa, na chuva forte ou de ventos ele é quase inútil, sendo amigo apenas das chapinhas algumas vezes, e afinal moça, por que não esquecer o cabelo e desfilar pra chuva?

Intimide-a como se você não se importasse com a presença dela -mesmo se importando- e de qualquer forma, seus pés, pernas, braços e mochila vão molhar, havendo guarda-chuva ou não, afinal, nesses dias de chuvas, há poças, alagamentos, carros e tudo pra acabar com teu charme e riso, mas ao invés de correr deles, ande tranquilamente como quem caminha na praia, com um quê de elegância da cidade e lembre-se, esqueça seu cabelo e roupas. Curta aquele banho de chuva que há tempos você não toma por falta de oportunidade, e faça desse catástrofe a oportunidade.

E afinal, pra que correr e se esconder se ela vai chegar até você? Repito o que disse no início, encare- a com postura, olhos voltados para a frente e atentos ao redor, e um sorriso leve mas nunca frouxo. E se tudo isso não fizer sentido, troque “chuva” por “vida” e quem sabe possa fazer mais sentido pra você, ou não..

-A.N.